Governo de Goiás realiza serviços de registro civil para indígenas, em Aruanã

Atendimentos ocorreram nos dias 1º e 02 de dezembro, em duas aldeias no município. Caciques agradecem apoio dado à população indígena pelo governador Ronaldo Caiado e pela primeira-dama, Gracinha Caiado, principalmente durante a pandemia, quando receberam cestas básicas, além de atendimento de saúde, proteção individual, materiais de higiene e de desinfecção

Serviço de Registro Civil em Aruanã

O Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Seds), realizou, nos dias 1º e 02 de dezembro, o serviço de Registro Civil em duas aldeias indígenas no município de Aruanã. Foram 12 atendimentos, feitos por servidores da Superintendência dos Direitos Humanos da pasta. Na ocasião, eles também conheceram a realidade local e ouviram demandas. 

A primeira aldeia foi a Buridina, localizada às margens do Rio Araguaia. Ela é liderada pelo cacique Hawakati Maurehi, conhecido como Cacique Raul. Lá vivem 122 indígenas de 33 famílias da etnia Karajá. A aldeia Bde Buré, liderada pelo cacique Tohobari, recebeu o segundo dia de atendimento. A comunidade possui 68 indígenas de 18 famílias. Neste local, vivem três etnias: Karajá, Javaé e Tapirapé.

Os líderes reconheceram o apoio do Estado aos indígenas. Cacique Raul se manifestou durante visita dos servidores à sua aldeia. “O governador Ronaldo Caiado e a primeira-dama Gracinha têm um trabalho de apoio às pessoas carentes que é muito bom. A comunidade só tem a agradecer”, disse em sua língua nativa, iny (que quer dizer Karajá e lê-se inã), e em português. 

Auxílio na pandemia
Durante a pandemia, o Governo de Goiás sancionou a Lei que instituiu a Política Estadual Emergencial de Enfrentamento à Covid-19, que também foi realizada no âmbito dos territórios indígenas. A norma buscou viabilizar e intensificar medidas para garantir o acesso ao atendimento de saúde, proteção individual, materiais de higiene e de desinfecção a essas comunidades. 

O governador Ronaldo Caiado frisou, à época, que todo o trabalho foi realizado em conformidade com os protocolos de saúde e vigilância sanitária, "e com respeito às especificidades de cada grupo em seus territórios tradicionais”.

Os indígenas também foram beneficiados com cestas básicas da Campanha de Combate à Propagação do Coronavírus. A campanha foi fruto de esforços do Gabinete de Políticas Sociais (GPS), da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG) e da Seds, e liderada pela presidente de honra da OVG e coordenadora do GPS, a primeira-dama Gracinha Caiado. 

Mais de 1 milhão de cestas foram entregues pelo Governo de Goiás aos 246 municípios goianos. Foi o maior número de donativos adquiridos com recursos próprios por um Estado brasileiro desde o início da crise sanitária do novo coronavírus.

Secretaria de Desenvolvimento Social de Goiás – Governo de Goiás

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.